Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Transportes Públicos de Cochabamba (Bolívia) aprova a redução das tarifas, para melhorar as condições de vida da população!

Notícia rápida e quentíssima – diretamente das terras bolivianas:

É o seguinte: o Sindicato dos Motoristas e Cobradores do Transporte Coletivo da cidade de Cochabamba (Bolívia) decidiu ontem, depois de muitos debates e confronto, baixar as tarifas cobradas nos ônibus do munícipio.

Conductores reducen tarifas y se regulan costos en mercados

Continue reading “Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Transportes Públicos de Cochabamba (Bolívia) aprova a redução das tarifas, para melhorar as condições de vida da população!”

Entrevista com o MPL sobre o aumento da tarifa de ônibus em janeiro

Breve entrevista que o militante André “Beavis” cedeu ao jornalista Jacson Almeida, da Gazeta de Joinville:

Já conversaram com o Carlito?
Nesse momento não, mas nós já conversamos com ele e com o IPPUJ em diversos outros momentos e eles sabem muito bem, assim como toda população joinvillense, que o movimento é completamente contra qualquer aumento na já elevada tarifa do ônibus. Outra coisa que vale ser colocado, é que o Carlito não conversou com ninguém da sociedade civil, nem dos movimentos sociais da cidade para saber o que achávamos do aumento. Ele só conversou com os empresários das empresas de ônibus.

Haverá pressão para não aumentarem?
Sim, nós do MPL estamos nos posicionando contra o pedido de aumento, e começando um processo de mobilização das pessoas para lutar com o (possível) aumento.

Acham que é justo a tarifa?
Você acharia justo pagar R$ 2,30 para tomar uma injeção contra a Gripe A, pelo Sistema Único de Saúde (SUS)? Ou acharia justo pagar R$ 2,30 por cada dia de aula em uma escola pública? Ou ainda pagar R$ 2,30 para brincar em alguma praça pública da cidade? O fato não é se a tarifa é justa ou não, porque ela esta cara ou não. O grande ‘x’ da questão é: porque se paga por um serviço público e para os demais serviços não se paga? Ou seja, eles são pagos de forma indireta, através dos impostos que a prefeitura arrecada. No nosso ponto de vista qualquer tarifa cobrada no transporte coletivo é injusta.

Retirado de http://mpljoinville.blogspot.com/2010/12/entrevista-com-o-mpl-sobre-o-aumento-da.html?utm_source=twitterfeed&utm_medium=twitter

Ministério Público questiona reajustes da tarifa de ônibus de Blumenau em 2009 e 2010

Promotor pede suspensão do último aumento e o afastamento do presidente do Seterb

Duas ações civis públicas, protocoladas no dia 24 de novembro e na quinta-feira na Vara da Fazenda Pública de Blumenau, voltam a questionar reajustes da tarifa de transporte coletivo de Blumenau. Os dois processos são movidos pelo promotor de Justiça Gustavo Mereles Ruiz Diaz, que ainda pede o afastamento do presidente do Seterb, Rudolf Clebsch, e do prefeito João Paulo Kleinübing de seus cargos. De acordo com o sistema eletrônico de acompanhamento de ações da Justiça catarinense, os réus ainda não foram citados.

Em uma das ações, Diaz argumenta que a auditoria que determinou a passagem de R$ 2,57, em vigor hoje, contém fraudes. O promotor sustenta na ação que o Instituto Professor Rainoldo Uessler, responsável pelo trabalho, teria majorado artificialmente os coeficientes de vida útil de seis itens da planilha de custos (pneus, frota operante, encargos sociais, fator de utilização de motoristas, cobradores e fiscais; peças e acessórios), provocando aumento acima do necessário. Continue reading “Ministério Público questiona reajustes da tarifa de ônibus de Blumenau em 2009 e 2010”