[DF] Passe livre garantido para 165 mil estudantes

por Jean Marcio Soares

Em reunião na tarde do dia 2 com representantes do Transporte Urbano do Distrito Federal (DFtrans), o governador Agnelo Queiroz garantiu o passe livre para  165 mil estudantes do DF. Com a ação, o GDF gastará em torno de R$ 22 milhões por ano, o que representa um terço do valor total dos passes. A diferença quem arcará serão as empresas de transporte público. Mediante o acordo firmado ontem, o GDF repassou R$ 3 milhões para a empresa Fácil, para a realização das recargas.


A partir de hoje, os estudantes que já estão cadastrados e não precisam alterar dados poderão ir até aos postos de atendimento da Fácil, que funcionarão das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira, e das 9h às 18h, sábados e domingos. Somente hoje esses postos abrirão ao meio dia.

Os alunos que entrarem este ano no sistema ou precisarem alterar dados como endereço residencial, endereço escolar ou linha de ônibus, precisarão fazer um pré-cadastro pela internet. Depois disso, é preciso imprimir a ficha cadastral e procurar um posto de atendimento com os documentos pessoais em mãos. Os novos cartões serão entregues em dez dias. Os alunos que já recebem o benefício poderão efetuar a recarga dos cartões após renovarem o cadastro. Os passes são limitados a 54 viagens não cumulativas por mês.

Quem não puder acessar em casa poderá se deslocar até um dos 23 postos de atendimento: serão cinco em postos do Na Hora, sete em estações do metrô, 11 em administrações ou Regionais de Ensino, e um na sede do DFtrans, na Rodoferroviária. O funcionamento vai das 8h às 19h, inclusive na hora de almoço, e o atendimento será feito por 48 homens da Central de Inteligência do Exército e outros 48 do Corpo de Bombeiros do DF.

“Nesses primeiros 30 dias de governo enfrentamos muitas dificuldades administrativas deixadas pela gestão anterior. A questão do passe livre é uma delas. No entanto, como a educação é uma das prioridades do meu governo, não poderia deixar que os estudantes fossem prejudicados. Vamos garantir o direito do passe livre aos estudantes”, afirmou o governador Agnelo Queiroz.
O diretor do DFtrans, Marco Antônio Campanela, informou que no início do próximo mês, quando o sistema estiver normalizado, as recargas serão feitas automaticamente. “Para isso acontecer, os estabelecimentos de ensino devem encaminhar para o  DFtrans, mensalmente, o relatório de frequência estudantil do aluno. Fazendo isso, a recarga será feita automaticamente”, disse.

Até o ano passado o governo arcava com 100% dos custos do passe estudantil.

As novas regras para o benefício foram definidas pelo Decreto nº 4.494, de 30 de julho de 2010, dando à gestão interior cinco meses para se adaptar e garantir o direito dos alunos – o que não foi cumprido, segundo o GDF. Para que nenhum estudante ficasse no prejuízo, a solução emergencial tomada junto ao DFtrans foi firmar um acordo com a empresa Fácil, para evitar que os estudantes fossem prejudicados.

Quem tem direito ao benefício

O passe livre alcança estudantes de níveis fundamental, médio e superior, inclusive alunos de cursos técnicos e profissionalizantes, reconhecidos pela Secretaria de Educação do DF ou pelo Ministério da Educação e que tenham carga igual ou superior a 200 horas-aula por ano. Os alunos devem morar ou trabalhar a mais de um quilômetro do local onde estudam e podem usar a entrada gratuita nas linhas de serviço básico de transporte coletivo público, como ônibus, microônibus, metrô e veiculo leve sobre trilho o pneus.

Retirado de http://www.tribunadobrasil.com.br/site/?p=noticias_ver&id=38086

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *