Em último grande protesto, Passe Livre fecha a 23 de Maio

por Jéssica Santos de Souza

Durante passeata,universirários deixaram as salas deaula e foram para ás ruas protestar

Fotos do ato

São Paulo – A manifestação contra o aumento da tarifa de ônibus em São Paulo fechou um dos corredores mais importantes da cidade, a 23 de Maio. A pista sentido Ibirapuera ficou interditada por aproximadamente 40 minutos.Cerca de 1.500 pessoas, segundo Movimento Passe Livre,  chegaram a sentar no chão e entoavam gritos de “a 23 é nossa”.

Os ativistas saíram da Praça Oswaldo Cruz, na avenida Paulista e seguiram em passeata pela avenida Brigadeiro Luís Antônio, 23 de Maio e terminaram o ato na Praça Rodrigues de Abreu, próximo a Estação Paraíso.

Neste, que é considerado o último grande protesto contra o reajuste do ônibus, os manifestantes conseguiram mais simpatizantes á causa durante a longa caminhada. O número de pessoas praticamente dobrou depois que muitos universitários, das faculdades da  avenida Brigadeiro Luís Antônio, decidiram abandonar suas aulas e ir para ás ruas protestar.

Como em atos anteriores, a Polícia Militar destacou um grande contingente que acompanhou de perto e de forma ostensiva toda a passeata. Houve momentos de tensão principamente na Avenida 23 de Maio.

A PM apreendeu um saco com pedras de dois jovens encapuzados, que não chegaram a ser detidos. Esta é a 11ª semana consecutiva de protestos desde que o prefeito Gilberto Kassab reajustou a tarifa de R$ 2,70 para R$ 3.

Para Marco Magri, militante do Movimento do Passe Livre (MPL) , o resultado dos três meses de mobilização é positivo. Magri pondera que mesmo com a falta de negociação por parte  prefeitura, as mobilizações foram importantes. “O debate sobre o transporte público, tarifa e o ônibus está lançado. A mídia debate isso e o poder público está prestando atenção.” O MPL pretende agora centrar o debate da tarifa zero para a cidade de São Paulo.

Tribunal de Justiça

Na última segunda-feira (22), o desembargador David  Haddad , do Tribunal de Justiça de São Paulo, determinou, ),deu um prazo de 10 dias à prefeitura de São Paulo para que apresente as justificativas do aumento de 11,11%, sendo 5,91% acima do índice de inflação.

O pedido foi feito pela bancada do PT, que ‘enxerga’ números “distorcidos ou inflacionados, com a única finalidade de apresentar um cálculo que permitisse a gestão Kassab aumentar a passagem para R$ 3”, de acordo com nota divulgada, que ainda pede que a planilha de gastos da SPTrans seja analisada por uma auditoria independente.

Retirado de http://www.redebrasilatual.com.br/temas/cidades/2011/03/passe-livre-fecha-a-23-de-maio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *