Documentário Impasse em versão reduzida para download e para assistir online

Saiu a nova edição do documentário Impasse, dos jornalistas Fernando Evangelista e Juliana Kroeger. Você pode assistir e baixar através do link http://www.filmesquevoam.com.br/hotsite/?id=15.

Sinopse

Em maio e junho de 2010, milhares de pessoas foram às ruas de Florianópolis para protestar contra o aumento da tarifa do transporte coletivo. Além de cenas que não foram exibidas em nenhum tevê, incluindo flagrantes de violência durante os atos públicos, Impasse revela o que pensam usuários, trabalhadores, especialistas e empresários do transporte.

A cada R$ 1 investido em transporte público, governo dá R$ 12 em incentivo para carro e moto

Estudo do Ipea atribui a essa relação de valores o aumento da frota particular no país

A cada R$ 12 gastos em incentivos ao transporte particular, o governo investe R$ 1 em transporte público. A constatação foi feita pelo Ipea (Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas) no estudo sobre a mobilidade urbana no Brasil, divulgado na última quarta-feira (25). A pesquisa considera as três esferas de governo do país: municipal, estadual e federal.

A pesquisa considera esse desequilíbrio de valores gastos em incentivos como um dos fatores responsáveis pelo aumento do número de carros e motos no país e, por consequência, dos congestionamentos. “Muitas vezes, essas políticas não são percebidas claramente pela população por envolver omissão do poder público”, diz o texto. Continue reading “A cada R$ 1 investido em transporte público, governo dá R$ 12 em incentivo para carro e moto”

[Bauru] OAB repudia reajuste de tarifa

por Cristina Camargo

Comissão de Direitos Humanos levará aumento no transporte coletivo para o Ministério Público; vereador fala em batalha

O aumento na tarifa do transporte público de Bauru, anunciado no final da semana pela Prefeitura de Bauru, mobiliza a Comissão de Direitos Humanos da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), seção local. Por meio do portal do BOM DIA, o advogado  Gilberto Truijo, coordenador da comissão, anunciou que vai levar o assunto para o Ministério Público nos próximos dias. “Nosso transporte público, além de caro, é precário”, protestou. Truijo afirmou que a Comissão de Direitos Humanos repudia o reajuste das tarifas. Continue reading “[Bauru] OAB repudia reajuste de tarifa”

Na academia

Durante o debate Tarifa Zero é possível?, realizado na USP, o meu camarada André Takahashi, um dos incentivadores deste site antes mesmo de seu início, e membro da Organização Popular Aymberê, pegou o microfone para fazer um pedido aos presentes: que organizem grupos de estudo e formação sobre a democratização do transporte coletivo nas universidades.  Afim de produzir novos conteúdos que dêem embasamento às demandas populares e de fazer com que os projetos políticos, como a tarifa zero, sejam aceitos com a mesma força dos projetos técnicos. Enfim, para massificar e qualificar o debate sobre o transporte coletivo como direito social.

Cito este companheiro e este tema porque, coincidentemente, hoje recebo via twitter a notícia de que no poderoso Massachusetts Institute of Technology está sendo organizado um destes cursos de formação. Mas não exatamente do jeito que André imagina. Intitulado Inovações na mobilidade urbana sustentável, o curso, nas palavras dos organizadores, “será focado no desenvolvimento de novidades para alcançar uma mobilidade urbana sustentável nas cidades. Continue reading “Na academia”

Foco nas questões humanitárias

Entrevista com os jornalistas Fernando Evangelista e Juliana Kroeger, diretores do documentário Impasse, para a jornalista Juliana Wosgraus, do Diário Catarinense, de Florianópolis. O documentário será re-lançado nos próximos dias com nova edição, no site www.filmesquevoam.com.br. Foto de Matt Corner.

O que está documentado em Impasse?

Juliana – Impasse é um documentário sobre as manifestações dos estudantes ocorridas em Florianópolis em 2010, contra o aumento da tarifa do transporte coletivo. Além de cenas que não foram exibidas na televisão, incluindo flagrantes de violência, Impasse revela o que pensam usuários, empresários e representantes dos governos municipal e estadual.

E o que eles pensam?

Fernando – Existe uma contradição que vai se perpetuar enquanto o sistema de transporte atual não for modificado. Tudo gira em torno do lucro das empresas e quem paga a conta é o usuário. O transporte não funciona como a educação ou a saúde, que têm uma porcentagem do orçamento municipal garantido por lei. Isso acontece, entre outras coisas, porque a educação e a saúde figuram como um direito social na Constituição. O transporte não. Por isso, o Movimento Passe Livre está se articulando para que o transporte também seja incluído como um direito social na Constituição. Continue reading “Foco nas questões humanitárias”

Tarifa zero no condado de Changzhi, China

Desde o dia 17 de setembro de 2009, a população de Changzhi – condado de característica industrial, com 320 mil habitantes, situada na província de Shanxi – pode utilizar gratuitamente qualquer ônibus da região. Esta política segue uma linha de ações de bem-estar social implantadas na China.

Em 2005, o governo central aboliu o imposto agrícola e, num passado não muito distante, no condado de Shenmu, na província de Shanxi, foi implementado tratamento médico gratuito, bancado com dinheiro público, abrindo um precedente no país inteiro. O tratamento médico gratuito atraiu muita atenção, afinal, consultas médicas são caras e difíceis, um dos recorrentes e tortuosos problemas enfrentados pela população. Continue reading “Tarifa zero no condado de Changzhi, China”

[SP] Movimento Passe Livre exige a revogação do aumento nas tarifas, durante Marcha da Liberdade

Militantes do Movimento Passe Livre de São Paulo estendenram uma faixa no Conjunto Nacional, Avenida Paulista, na tarde de ontem, sábado 28, com os dizeres: “O aumento do ônibus continua um roubo. Tribunal de Justiça: faça justiça social já! Impugnação do Aumento. MPL SP”. A ação durou pouco tempo e a faixa foi rapidamente retirada pelos seguranças do local.

Para ler mais sobre o assunto, clique aqui.

Por uma vida sem catracas e sem machismo¹

por Flora Lorena, do Movimento Passe Livre de Floripa

Toda vez que viajo para algum lugar procuro andar nos transportes públicos da cidade que estou visitando. Em geral acho todos os sistemas de transporte melhores que o que uso diariamente. Para quem não conhece Floripa a nossa condição é de eminente calamidade. Uma pesquisa indicou que temos a pior mobilidade urbana do país!! Além disso as lutas relacionadas ao transporte são muito vivas nos movimentos sociais da cidade. Gosto de andar no transporte público coletivo pois conhecer uma cidade por meio dele pode favorecer uma visão menos turística da cidade, além de ser mais econômico e saudável, já que ficar andando de táxi é caro demais, e alugar um carro numa cidade que você desconhece o trânsito é arriscado demais.

Em uma viagem ao Rio de Janeiro, andando no sistema de metro de lá, um fato me chamou a atenção. Nos trens do Rio existem vagões exclusivos para mulheres. Estes vagões começaram a circular em 2006, ano em que a lei estadual que os criava foi aprovada. Os vagões são sinalizados com uma faixa rosa, e são de uso exclusivo das mulheres nos horários de pico, entre 6h e 9h, e entre 17h e 20h. Continue reading “Por uma vida sem catracas e sem machismo¹”

Estudantes protestam contra o aumento da tarifa de ônibus em Blumenau, SC

Alunos defendem que planilha de custos seja base para qualquer alteração no valor da passagem

Um grupo de estudantes manifestou nesta quarta-feira no Centro de Blumenau contra o aumento da passagem do transporte coletivo. Cerca de 70 pessoas se reuniram na prefeitura e depois seguiram no meio da rua pela Rua 7 de Setembro, Rua Beira-Rio e voltaram para a prefeitura. Eles utilizavam faixas e cartazes. O protesto foi organizando através dos grêmios estudantis das escolas de Blumenau e teve a duração de uma hora. Continue reading “Estudantes protestam contra o aumento da tarifa de ônibus em Blumenau, SC”

Tarifa nos transportes coletivos urbanos: uma iniquidade

Einstein dizia que é mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito. Eu não sabia disso quando em 1990 propus a tarifa zero para os transportes coletivos urbanos no município de São Paulo. Era secretário dos transportes no governo da então prefeita Luiza Erundina.

Por ter sido anteriormente secretário de serviços e obras (e portanto responsável pelos contratos de coleta e destino final do lixo), pensei que o pagamento do transporte no ato de sua utilização era  injusto e pouco racional em termos de eficiência. Injusto porque os que pagam são os que menos têm condições de arcar com esse custo. Era, e continua sendo, enorme o número dos que andam a pé por não terem condições de pagar a tarifa. Pouco eficiente uma vez que o sistema de cobrança, à época, consumia quase 28% do arrecadado, além de ocupar cerca de quatro lugares por ônibus. A catraca não é somente grande e feia. Pode se constituir também, em um símbolo de humilhação.

O sistema proposto era de pagamento indireto do serviço de transporte coletivo, através de impostos e taxas do município, como no caso dos serviços de educação, saúde, segurança pública, coleta e destinação final do lixo. O nome Tarifa Zero é, na verdade, de fantasia. Continue reading “Tarifa nos transportes coletivos urbanos: uma iniquidade”

Uso do transporte público caiu 30% na última década

por Flávia Villela

Rio de Janeiro – A falta de políticas públicas para transporte de massas e mobilidade urbana, aliada a passagens cada vez mais caras, provocaram uma queda de cerca de 30% na utilização do transporte público no Brasil nos últimos dez anos. A constatação é do estudo A Mobilidade Urbana no Brasil, divulgado hoje (25) pelo Instituto de Política Econômica Aplicada (Ipea), no Rio de Janeiro.

O estudo mostra que o governo não apenas investiu muito pouco em mobilidade urbana nas últimas décadas, como também incentivou a utilização do transporte individual. Um dado da pesquisa mostra que 90% dos subsídios federais para transporte de passageiros são destinados à aquisição e operação de veículos individuais (carros e motocicletas). Como consequência, o uso de automóveis nas grandes cidades cresce 9% ao ano, enquanto o de motocicletas dá saltos de 19%. Continue reading “Uso do transporte público caiu 30% na última década”

TCU dá 90 dias para governo apresentar plano de ação com medidas para melhorar mobilidade urbana de grandes cidades

por Sabrina Craide

Brasília – O Tribunal de Contas da União (TCU) deu um prazo de 90 dias para que a Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana (Semob), do Ministério das Cidades, envie um plano de ação com as medidas que devem ser adotadas para resolver os problemas de mobilidade urbana das grandes cidades. O plano também deve identificar os responsáveis por cada ação e as justificativas, no caso da impossibilidade de implementação dos projetos. Continue reading “TCU dá 90 dias para governo apresentar plano de ação com medidas para melhorar mobilidade urbana de grandes cidades”

Um dia decisivo

Florianópolis é um símbolo no país na luta por um transporte coletivo de qualidade. Este ano, outra vez, os estudantes estão nas ruas. Mas o debate precisa avançar.

por Fernando Evangelista

Luiz Henrique, militante do Movimento Passe Livre, está de joelhos e braços levantados no meio da Beira-Mar Norte, a mais movimentada avenida de Florianópolis. O policial se aproxima, imobiliza o estudante no chão e acerta três socos em seu rosto. Outros policiais lançam bombas de gás lacrimogêneo, balas de borracha e bombas de efeito moral contra os dez mil manifestantes que correm para todos os lados, em meio aos carros.Luiz Henrique desmaia e fica inconsciente por vários minutos. Isso aconteceu nodia 31 de maio de 2005 e a cena está no documentário Amanhã Vai ser Maior. Continue reading “Um dia decisivo”