[SP] Coleta de assinaturas para a tarifa zero no Terminal Pq. D. Pedro II

No dia 19/08, o Movimento Passe Livre de São Paulo lançou um projeto de lei de iniciativa popular que pretende implementar a tarifa zero nos ônibus municipais! Para que o projeto seja votado na câmara dos vereadores, precisaremos coletar assinaturas de 5% do eleitorado paulistano – ou seja, 500 mil pessoas. Há ainda, então, um longo caminho pela frente, com muita luta e mobilização!

Por isso, convidamos todos para o segundo mutirão de coleta de assinaturas! Nesta quarta-feira, entre às 16h-19h, no Terminal Pq. D. Pedro. O material para a coleta (folhas de assinatura e panfletos) estarão sendo distribuidos no ponto de encontro, onde a bateria do MPL vai estar tocando.

Mas o que é tarifa zero? Continue reading “[SP] Coleta de assinaturas para a tarifa zero no Terminal Pq. D. Pedro II”

Tarifa zero eu também quero! Vota aí!

A Campanha pela Tarifa Zero em São Paulo está concorrendo ao Festival de Ideias – Inovações para o desenvolvimento social. O prêmio será de imensa ajuda para bancar custos da campanha – que é, vale lembrar, independente e apartidária. Para votar basta entrar neste link e curtir a ideia: http://festivaldeideias.org.br/pt/ideas/332-tarifa-zero-eu-tambem-quero

Espalhe por aí!

O que é esta ideia

Para ampliar o debate sobre Tarifa Zero na cidade de São Paulo, faremos uma campanha ajudando na coleta de assinaturas para o Projeto de Lei por Iniciativa Popular. Conseguiremos 50 mil assinaturas que vão fazer a discussão crescer na cidade, sem falar na parcela significativa que teríamos das 450 mil assinaturas que tornarão o projeto passível de votação na câmara. Sendo nosso objetivo conscientizar a população quanto a possibilidade real de transformar a sua própria vida, sobretudo buscando mudar algo tão essencial para essa cidade que é a sua política de mobilidade, através da extinção das tarifas nos ônibus. O objetivo central é este, da conscientização, pois as 450 mil assinaturas necessárias para enviar o Projeto para votação na Câmara dos vereadores só se tornarão possíveis através deste processo de conscientização!

O que já temos

No dia 19-08, ocorre o lançamento o Projeto de Lei por Iniciativa Popular por Tarifa Zero, no qual ao menos trinta pessoas, por livre iniciativa, estão bastante envolvidas e dispostas a trabalhar para a coleta de assinaturas, e para trabalhar buscando alianças com estudantes, trabalhadores e outros grupos que queiram coletar também estas assinaturas.

O que precisamos

Precisamos principalmente de material de campanha, como cartilhas explicativas sobre o que é a tarifa zero, adesivos, camisetas, cartazes, pranchetas e folhas de assinaturas, auxílio para o transporte e a alimentação em dias de coleta de assinaturas, dvds virgens para a reprodução dos vídeos e uma câmera de vídeo para a produção de filmes pulverizadores da campanha na internet.

Mais infos: http://tarifazerosp.net

O trânsito nas filas da saúde

saude-2

Por Ana Manhani

Catracas que não raro forçam a dizer: “Me desculpe, doutora, mas eu não tenho mais como pagar o ônibus para trazer meu filho pra senhora atender”.

Michel tem dez anos e ainda mal consegue ler o nome no letreiro do ônibus. Na escola, por mais que os professores se esforcem para alfabetizá-lo, não se observa muito progresso. Orelhas atentas também conseguem perceber que ele fala pouco porque não consegue pronunciar todos os sons como um garoto de sua idade. Cada dia que passa suas dificuldades ficam mais evidentes e ele vai perdendo a voz ativa. Mas hoje finalmente ele foi convocado para iniciar a terapia com fonoaudióloga, agora ele vai ter a chance de superar estas dificuldades. Continue reading “O trânsito nas filas da saúde”

[Não tem dinheiro pra tarifa zero?] São Paulo: dinheiro em caixa para quais prioridades?

por Raquel Rolnik

O fato é que nao apenas as modificações na operação urbana Água Espraiada, mas também o destino desses mais de R$6 bilhões em caixa deveriam obedecer, minimamente, a uma agenda de discussão com a população.

Duas notícias me chamaram a atenção hoje (post publicado em 01/06/11). Uma delas não teve destaque em nenhum de nossos jornais, mas é importante acompanhar: trata-se da retirada da pauta do plenário da câmara, ontem, do PL 25/2011, que altera a lei da operação urbana Água Espraiada. Continue reading “[Não tem dinheiro pra tarifa zero?] São Paulo: dinheiro em caixa para quais prioridades?”

Cidades querem mudar projetos. E aumentar o preço

por Karla Mendes e Edna Simão

Obras de mobilidade são alvos dos que defendem alteração nos planos, mas governo federal é contrário à ideia

A menos de três anos para a Copa, projetos de mobilidade que já estavam definidos para algumas cidades-sede correm o risco de serem substituídos por outros, que custam bem mais caro e que não ficariam prontos para o Mundial de 2014. O caso mais notável é o de Salvador, onde o projeto de corredores rápidos de ônibus (Bus Rapid Transit, conhecidos como BRT), que já tem financiamento de R$ 541 milhões aprovado pela Caixa há quase um ano, pode ser substituído pelo metrô, que custaria R$ 3 bilhões. Continue reading “Cidades querem mudar projetos. E aumentar o preço”

Movimentações numa cidadezinha do interior paulista: Itupeva

por Orlando Lima Pimentel

Tão repentinamente, como numa das conversas cotidianas que sempre temos por aqui, algumas pessoas próximas começaram a expressar grande revolta quanto aos rumos do transporte “público” de nossa cidade. A partir de então, num lance de poucos dias, entre uma conversa e outra, pensamos em colar cartazes pela cidade e distribuir panfletos reivindicando as pautas do Movimento Passe Livre e do Tarifa Zero. Por enquanto estamos nesse pé: panfletando para a população, imprimindo cartazes, daqui algum tempo debates e quem sabe manifestações! Continue reading “Movimentações numa cidadezinha do interior paulista: Itupeva”

Procurando entender a tarifa zero, por Chico Whitaker

por Chico Whitaker

Textos para discussão – gabinete do vereador Chico Whitaker – novembro/1990

A tarifa zero

A Prefeita Luiza Erundina submeteu à Câmara, no dia 28 de setembro de 1990, um projeto de lei que surpreendeu a todos: ônibus à tarifa zero no Município de São Paulo. Trata-se de uma proposta do Governo Municipal, coordenada pela Secretaria Municipal de Transportes, atualmente sob a responsabilidade do Secretário Lúcio Gregori. A partir de então vêm se sucedendo debates e entrevistas no rádio, nos jornais e nas televisões, com opiniões favoráveis e contrárias. Nem todos, no entanto, têm tido acesso a informações completas sobre essa proposta que, na verdade, põe em discussão problemas centrais do funcionamento dos serviços públicos. Cabe, portanto, “procurar entender” todas as dimensões dessa iniciativa.

Na minha campanha eleitoral, em 1988, publiquei uma série de 11 pequenos textos com o título geral “Procurando entender”. Esses textos visavam fornecer material de discussão a grupos interessados em descobrir o que está por detrás das aparências. Continue reading “Procurando entender a tarifa zero, por Chico Whitaker”

[SP] É HOJE! Primeiro mutirão para coleta de assinaturas para a lei da tarifa zero

Hoje, quarta-feira, 24/08, a partir das 16h haverá o primeiro mutirão para coletar assinaturas para o projeto de lei da tarifa zero. O mutirão será entre as saídas do Metrô Anhangabaú e do Terminal Bandeira. Venha assinar e ajudar a coletar mais assinaturas.  O projeto é de todos!

Retirado de http://www.tarifazerosp.net/2011/08/22/primeiro-mutirao-para-coleta-de-assinaturas/

Por uma vida sem catracas: uma análise dos vínculos e relações entre a juventude contestadora contemporânea e a cidade

por Yuri Gama

No período entre meados de 1999 e junho de 2011, Florianópolis foi palco de diversas manifestações juvenis pelo passe livre estudantil e protestos populares contra os aumentos de tarifas do transporte coletivo, principalmente no que ficou publicamente conhecido como as Revoltas das Catracas, nos anos de 2004 e 2005. Tendo em vista a participação de uma juventude contestadora organizada nas ações coletivas e no aprofundamento e disseminação do debate sobre mobilidade urbana, através da formulação de propostas de transformações sociais, este trabalho tem como objetivo compreender as relações e vínculos que essa juventude estabelece com a cidade. Com base no material coletado, procuramos caracterizar quem são esses jovens protagonistas, analisando como eles definem e dão sentido à participação política coletiva na cidade; às concepções de cidade e cidade ideal; identificando e analisando a concepção deles de direito à cidade; e identificando as questões sócio-históricas na cidade de Florianópolis que acabaram resultando nas contínuas manifestações de contestação.

Baixe e leia o trabalho!

(M)PL

por Bruno Soraggi

Na sexta-feira passada fui (dessa vez de ônibus) encontrar o pessoal do Movimento Passe Livre, que se reuniu na Faculdade São Francisco pra anunciar o lançamento de um Projeto de Lei redigido por eles — boa parte estudantes secundaristas  – que torna gratuito o uso do transporte coletivo no município de São Paulo. “Art. 19. Os usuários não serão cobrados diretamente pelo uso do serviço, nem no ato do uso, nem antes ou depois […]. O serviço será remunerado às empresas mediante pagamentos feitos mensalmente pelo poder concedente [Município] às concessionárias, segundos critérios definidos nesta Lei”. Só que por se tratar de uma iniciativa popular, vulgo mortais-também-podem-fazer-leis, pra que todos estes parágrafos e artigos sejam levados à discussão na Câmara dos Vereadores serão necessárias assinaturas de pelo menos 1% do eleitorado paulistano, o que equivale, pelas contas deles, a 500 mil autógrafos. Continue reading “(M)PL”