Movimentações numa cidadezinha do interior paulista: Itupeva

por Orlando Lima Pimentel

Tão repentinamente, como numa das conversas cotidianas que sempre temos por aqui, algumas pessoas próximas começaram a expressar grande revolta quanto aos rumos do transporte “público” de nossa cidade. A partir de então, num lance de poucos dias, entre uma conversa e outra, pensamos em colar cartazes pela cidade e distribuir panfletos reivindicando as pautas do Movimento Passe Livre e do Tarifa Zero. Por enquanto estamos nesse pé: panfletando para a população, imprimindo cartazes, daqui algum tempo debates e quem sabe manifestações!

Para quem ainda não ouviu falar, Itupeva é uma cidade situada a mais ou menos uma hora da cidade de São Paulo e já é classificada por alguns como cidade do interior. Sem problematizar o que significa realmente ser do “interior” de determinada região, podemos dizer que há motivos suficientes para pensarmos que os problemas que ocorrem aqui em Itupeva são os mesmos de São Paulo, com um agravante… O que ocorre aqui na nossa cidadezinha não tem tanta visibilidade, nem de si para si mesma, quanto mais para outras regiões. Isso nos traz dois problemas: primeiro, as pessoas dessa região, apesar de viverem os problemas a todo o momento, não os debatem; segundo, as pessoas não têm condições de atuar junto aos problemas alardeados pela mídia por motivos obvieis: a grande mídia, e mesmo a mídia corporativa do interior, não tem interesse em fazer com que os trabalhadores se mobilizem por qualquer pauta que seja.
Digamos que isso foi um pouco do que passou pela cabeça de parte das pessoas que começaram a, cada vez mais, ver a necessidade de romper com o marasmo despolitizante de Itupeva. Um grupo bem pequeno, muito mais reunido por afinidade de conversas do dia a dia do que por uma organização consolidada, começou a mostrar interesse nas manifestações que andavam ocorrendo, principalmente em São Paulo, contra o aumento da tarifa de ônibus e tantas outras que tivemos contato.

Além disso, o grupo também alimentava, e alimenta, uma convicção de que os limites da organização partidária, vinculados à burocracia estatal, não seriam capazes de pautar determinados problemas daqui e, muito menos, seriam capazes de trazer alguma politização significativa para a população da cidade. Dado que a política de Itupeva pendula entre o paternalismo dos representantes oficiais e o clientelismo dos representados, pensamos que era preciso fazer política em outros termos. A partir do apoio e discussão junto com as Assembléias de Bairros, Grêmios Estudantis, Sindicatos e todas outras entidades mais próximas o possível dos problemas cotidianos das pessoas.
Tão repentinamente, como numa das conversas cotidianas que sempre temos por aqui, algumas pessoas próximas começaram a expressar grande revolta quanto aos rumos do transporte “público” de nossa cidade. A partir de então, num lance de poucos dias, entre uma conversa e outra, pensamos em colar cartazes pela cidade e distribuir panfletos reivindicando as pautas do Movimento Passe Livre e do Tarifa Zero. Por enquanto estamos nesse pé: panfletando para a população, imprimindo cartazes, daqui algum tempo debates e quem sabe manifestações!

Passe Livre Já!

Tarifa Zero para São Paulo, Itupeva, Itu, Jundiaí, Barra Mansa, União dos Palmares, interiores ou não… Tarifa Zero para todos!

Movimento Passe Livre Itupeva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *