Pula roleta em Belém nos anos 1980

Esta imagem mostra um pouco da luta de conquista do meio-passe estudantil em Belém nos anos 1980. Hoje pode servir de inspiração para a resistência contra o aumento da tarifa na cidade (que começou a vigorar neste domingo, dia 29/7) e, mais que isso, para a gente imaginar os ônibus sem as benditas catracas. Dedico esse post ao pessoal que já está convocando um Dia do Pulo em Belém e reforço essa sugestão: não se contentem em resistir ao aumento, porque se o transporte continuar operando nessa lógica a tarifa irá seguir aumentando quase todos os anos. Aproveitem o momento para imaginar e conversar sobre um transporte público completamente diferente, gratuito para todas as pessoas.

[EUA] O sistema de transporte de Corvallis abandonou a tarifa de ônibus

É só entrar e sentar

Nancy Raskauskas, para Gazzette-Times

Quando Katrina DiFonzo pegou o ônibus na parte do Centro de Corvallis (Oregon, EUA, 50 mil habitantes) onde os carros são proibidos,  ela não precisou parar para colocar as moedas na caixa coletora da tarifa: simplesmente subiu no ônibus e se sentou. Agora, todo mundo que vier a utilizar o Sistema de Transporte de Corvallis (CTS na sigla em inglês), ou o Beaver Bus (ônibus para estudantes), poderá fazer o mesmo.

O CTS passou a operar com tarifa zero no dia 1º de fevereiro, custeada por uma Taxa Transporte aprovada pela Câmara Municipal, que cobrará $2,75 dólares por família mensalmente. A Taxa Transporte é uma das três Taxas para Iniciativas Sustentáveis que, somadas, chegam a $4,05 dólares. As outras duas cobrem o custeio das calçadas e árvores. Continue reading “[EUA] O sistema de transporte de Corvallis abandonou a tarifa de ônibus”

Por que recusar o plano da licitação do transporte em Joinville?

Por Miguel Neumann, militante do MPL Joinville

Após muitos anos de expectativa finalmente foi iniciado o processo de licitação do transporte coletivo em Joinville. Há certa percepção popular segundo a qual com a aplicação dos princípios de concorrência a passagem irá abaixar, acabará o monopólio da Gidion/Transtusa e o transporte vai melhorar.

De antemão é necessário dizer que não, isto é, que essa percepção é falsa. Isso porque o transporte é licitado em lote por meio de consórcio. Isso significa que quem ganhar o lote ganha tudo, que o consórcio pode ser formado por várias empresas, mas para fins práticos funcionará apenas como uma. É justamente esse o objeto da licitação atual: um grande lote que atenderá toda Joinville. Continue reading “Por que recusar o plano da licitação do transporte em Joinville?”

Movimento Passe Livre no novo vídeo dos Racionais MC’s

Mil Faces De Um Homem Leal (Marighella), o novo videoclipe dos Racionais MC’s, não faz apenas referência a Carlos Marighella, um dos líderes da luta contra a ditadura militar e da Aliança Libertadora Nacional, mas também a exemplos recentes das lutas políticas de esquerda no Brasil. Entre elas, manifestações do Movimento Passe Livre. Confira:

Uma greve da tarifa em Boston

Mais um exemplo de que não estamos a sós e que governos e empresas privadas de transporte não sugam apenas o nosso dinheiro aqui nos tristes trópicos. Nesta última sexta-feira, 13, um grupo de usuários de transporte de Boston, Massachusetts, EUA, articulou um dia de ação e debate sobre a cobrança de tarifas no transporte coletivo. A Coalização pela Greve da Tarifa esteve presente em diversas estações de metrô para abrir as portas das catracas eletrônicas, proporcionando um dia de tarifa zero para quem estivesse por perto. Continue reading “Uma greve da tarifa em Boston”

[Não tem dinheiro pra tarifa zero?] Prioridades do governo, BNDES e indústria do automóvel

por Paulo Kliass

E para além dessas estatísticas, que demonstram o viés estrutural das opções do governo, surge agora outro que nos agride também pela força do elemento simbólico que carrega. O BNDES acaba de comemorar o destino do montante de R$ 342 milhões a um dos maiores conglomerados industriais do mundo – a Volkswagen. Ou seja, travestido do discurso contra a crise, o governo brasileiro resolve emprestar recurso público para que a multinacional lance aqui no Brasil um modelo de automóvel que já está sendo vendido em outras praças. Trata-se do supercompacto “Up”. A operação é um verdadeiro absurdo e um flagrante contra-senso. Ao invés de limitar a enorme remessa de lucros de nossas filiais para as matrizes européias e norte-americanas nesses tempos de crise, o governo empresta recurso público para quem tem toda capacidade própria de realizar os investimentos. Continue reading “[Não tem dinheiro pra tarifa zero?] Prioridades do governo, BNDES e indústria do automóvel”

[Joinville, SC] Pula Catraca 6

Acaba de sair do forno para download e visualização na internet, a 6ª edição do Jornal Pula Catraca, do Movimento Passe Livre Joinville.

Nessa edição confira textos sobre a nova lei de mobilidade, a licitação do transporte em Joinville e, claro, tarifa zero.

Em breve ele estará nas ruas sendo distribuido gratuitamente.

Poluição em São Paulo aumentaria 75% se metrô ficasse parado por um ano, aponta estudo

Camila Maciel
Da Agência Brasil, em São Paulo

Se o metrô da capital paulista deixasse de funcionar por um ano, a concentração de poluentes no ar aumentaria 75%, aponta pesquisa da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Para fazer o cálculo, os pesquisadores compararam o nível de poluição atmosférica em dias normais com dias de greve dos metroviários.

Continue reading “Poluição em São Paulo aumentaria 75% se metrô ficasse parado por um ano, aponta estudo”

Transporte e a tal da conjuntura…

Tem uma piada besta, mas comum, na atual juventude militante. É com a tal da conjuntura: sempre que alguém busca fazer alguma análise um tanto mais aprofundada, ou mesmo fala com algum linguajar que remeta às formas tradicionais de luta política – as das gerações imediatamente passadas – surgem piadas sugerindo anacronismo de atuação, falta de um certo ar meio blasé meio descolado supostamente necessário aos novos tempos. Pobre da palavra conjuntura, que não existe pra nada além dos meios políticos. Ela é muito ranzinza pros dias de hoje! Às vezes até tento fugir, mas ela sempre me acaba sendo necessária. Quer um exemplo?

Continue reading “Transporte e a tal da conjuntura…”