Catraca Quebrada

por Helena Zelic, militante do Movimento Passe Livre de São Paulo

Clique na imagem para ampliá-la.

[Não tem dinheiro pra tarifa zero?] BNDES aprova R$ 3,8 bilhões para obra parcialmente suspensa da Vale

Agência Estado

As obras de ampliação da Estrada de Ferro Carajás (EFC) – parte do sistema logístico da mineradora Vale – ainda estão suspensas por decisão liminar da Justiça Federal do Maranhão. No entanto, a paralisação não impediu a aprovação, nesta quinta-feira, do financiamento de 3,88 bilhões de reais do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para o projeto Capacitação Logística Norte (CLN), do qual as obras fazem parte. A ferrovia liga as minas de minério de ferro de Carajás, no Pará, ao terminal marítimo de Ponta da Madeira, no Maranhão, que também receberá parte dos investimentos totais (cerca de 8 bilhões de reais) do projeto. Continue reading “[Não tem dinheiro pra tarifa zero?] BNDES aprova R$ 3,8 bilhões para obra parcialmente suspensa da Vale”

[Não tem dinheiro pra tarifa zero?] Governo deixa de arrecadar R$ 2,1 bilhões de montadoras de automóveis

Matéria publicada no G1 no dia 25/8 diz o seguinte: entre maio e agosto, o governo deixou de arrecadar R$ 2,1 bilhões por conta da isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados das montadoras de automóveis. Em princípio, este pacote se encerra agora, dia 31. Por essas, as montadoras estão organizando feirões de queima de estoque, os consumidores estão naturalmente aproveitando a situação; o volume de vendas será faraônico e, quem sabe, o ciclo se repetirá em breve e de maneira mais agressiva.

Por trás das questões sobre medidas de estímulo ao consumo, está apenas uma escolha sobre o que estimular. O governo se exime da responsabilidade de garantir a mobilidade para todos e todas (o que deveria ser um direito constitucional e ainda não o é) e joga suas fichas nas soluções de mercado e individuais. Só admitam isso, e não digam que não há dinheiro para a tarifa zero.

twitter.com/camarada_d

Teses contra a Tarifa Zero

 

Secretários de Transporte, gestores e técnicos em geral deveriam dedicar 2 minutos e 17 segundos de suas vidas para ouvir a gurizada do Grupo de Teatro Servos da Catraca, Grêmio Estudantil Bertold Brecht e Movimento Passe Livre e, quem sabe, aprender uma ou outra coisa sobre transporte coletivo.

Reforma tributária tornaria possível tarifa zero* no transporte público de SP

por Gisele Brito, da Rede Brasil Atual

Engenheiro Lúcio Gregori, secretário de transportes na gestão Luiza Erundina, fala sobre os desafios da adoção de um sistema de transporte gratuito no Brasil

Debate na Universidade de São Paulo sobre a gratuidade universal no sistema de transporte público reuniu no último dia 8 o filosofo Vladimir Safatle, a relatora especial da ONU para moradia adequada, Raquel Rolnik, o engenheiro Lúcio Gregori, autor da proposta da tarifa zero* em 1990, quando exercia o cargo de secretário de transportes na gestão de Luiza Erundina (1989-1992), em São Paulo, e representantes do Movimento Passe Livre da cidade. Sob o mote de “Tarifa  Zero: Uma Realidade Possível” os debatedores foram unânimes em afirmar que a revindicação vai além de uma demanda específica e que é preciso incluir a mobilidade como um direito constitucional. O desafio para essa mudança, expuseram, passa por uma disputa político-ideológica. Para eles, a reivindicação põe diversos paradigmas do sistema vigente como o direito à cidade, a não-mercatilização da vida, e a liberdade em debate. Na entrevista a seguir, Gregori trata dessas questões e coloca o dedo na ferida: uma reforma tributária é fundamental para que cidades como São Paulo reassumam a responsabilidade pelos deslocamentos humanos. Continue reading “Reforma tributária tornaria possível tarifa zero* no transporte público de SP”

Somente com a participação popular é possível organizar um sistema de transporte em favor dos interesses dos usuários

por Lucas Monteiro de Oliveira, militante do Movimento Passe Livre São Paulo

Este ano teremos eleições municipais e veremos, novamente, uma série de políticos tentarem nos convencer serem os melhores, mais sábios, honestos e eficientes representantes. Neste momento todos procurarão demonstrar o quanto conhecem os problemas da cidade e se apresentarão como aqueles que irão solucioná-los. Em meio a todas estas propagandas certamente aparecerá o tema da mobilidade urbana.

Mobilidade urbana é um conceito que se refere à possibilidade das pessoas se deslocarem nas cidades; estamos falando então das condições para caminharmos, do estado das calçadas, da acessibilidade às pessoas com necessidades especiais, dos engarrafamentos, dos riscos ao andar de moto e bicicleta e também dos serviços de transporte coletivo (ônibus, metrô e trem). A vida na cidade requer deslocamento constante para acessar os diversos espaços, aproveitar os benefícios de viver em uma metrópole. Nos deslocamos todos os dias para ir ao trabalho e estudar, mas também para visitar centros culturais, ir ao cinema, à casa da namorada ou do namorado, visitar os amigos. Utilizamos cotidianamente meios de transporte. Sofremos se ele demora, nos apertamos para andar nele cheio, nos arriscamos ao andar de bicicleta, ficamos horas no trânsito, e pagamos para isto. Às vezes não conseguimos, porque estamos sem dinheiro para o ônibus. Continue reading “Somente com a participação popular é possível organizar um sistema de transporte em favor dos interesses dos usuários”

[Maceió] Empresários serão presos se tarifa de ônibus não for reduzida, avisa juiz

por Renée Le Campion

O juiz Ygor Figueirêdo, substituto da 14ª Vara Cível da Capital, decidiu estender a multa de R$ 50 mil individualmente para cada empresa que continua cobrando R$ 2,30 pela passagem de ônibus em Maceió. Caso os empresários sigam descumprindo a decisão judicial de reduzir o valor para R$ 2,10, eles serão intimados pela Justiça. Se os representantes das empresas persistirem desobedecendo a determinação, será efetuada a prisão em flagrante por desobediência. Continue reading “[Maceió] Empresários serão presos se tarifa de ônibus não for reduzida, avisa juiz”

Ouça o debate “Tarifa zero: uma realidade possível”

Áudios do debate “Tarifa zero: uma realidade possível”, realizado na última quarta-feira, dia 8, na USP, São Paulo, organizado pelo Movimento Passe Livre de São Paulo e pelo C.A. de Ciências Sociais (CEUPES).

Debate na íntegra

Para baixar o mp3, clique aqui.

Vladmir Safatle, professor livre-docente do Departamento de Filosofia da USP.

Para baixar o mp3, clique aqui.

Raquel Rolnik, urbanista, professora da FAU-USP e relatora da ONU sobre o direito à moradia adequada.

Para baixar o mp3, clique aqui.

Lúcio Gregori, engenheiro, músico, secretário de transportes do município de São Paulo durante a gestão Erundina, quando elaborou o projeto de Tarifa Zero e municipalização do transporte coletivo e integrante do TarifaZero.org.

Para baixar o mp3, clique aqui.

Dayse, militante do MPL.

Para baixar o mp3, clique aqui.

Perguntas do público.

Para baixar o mp3, clique aqui.

Estudo: Implementação e resultados de sistemas de transporte com tarifa zero nos EUA

Já faz algum tempo que buscamos conhecer exemplos de cidades estrangeiras que estão experimentando a tarifa zero no transporte coletivo. Vimos que os motivos para justificar essa medida paradigmática são os mais variados (desde a concepção mais “simples” do direito essencial, passando por distribuição de renda, até medidas de desafogo do trânsito).

Conhece aquele clichê jornalístico do “de acordo com pesquisa de cientistas americanos…”? Chegou a minha vez de usá-lo. Mas, desta vez, com conteúdo pra valer: há poucas semanas foi publicado, nos Estados Unidos, um estudo detalhado sobre as experiências tarifa zero naquele país. De autoria do Transit Cooperative Research Program (TCRP), o estudo, chamado Implementação e resultados de sistemas de transporte com tarifa zero, tem o objetivo de documentar antigas e atuais experiências de empresas públicas que planejaram e implementaram sistemas de transporte sem tarifa. O documento é “destinado a gestores públicos interessados em conhecer os benefícios sociais e o impacto do transporte pago indiretamente” e aborda experiências desde a década de 1960, como no caso de Commerce, California, e 1970, como em East Chicago, Indiana. As duas cidades ainda oferecem tarifa zero, por sinal. Continue reading “Estudo: Implementação e resultados de sistemas de transporte com tarifa zero nos EUA”

[Não tem dinheiro pra tarifa zero?] Projetos originais de mobilidade urbana sofrem alterações

A atualização foi publicada nesta segunda-feira no Diário Oficial da União. Entre as 16 mudanças, 13 foram nos valores das obras. Em comparação com a última atualização de mobilidade feita na Matriz, em abril, o investimento total no setor passou de R$ 11,35 bilhões para R$ 12,05 bilhões – crescimento de mais de 6%. Continue reading “[Não tem dinheiro pra tarifa zero?] Projetos originais de mobilidade urbana sofrem alterações”

[SP] “Tarifa Zero, realidade possível”. Debate com Raquel Rolnik, Vladmir Safatle, Lúcio Gregori e Movimento Passe Livre

Por que o transporte, entre todos os serviços básicos, é o único que é pago no momento do uso, e não indiretamente? É viável um transporte público sem catraca e sem tarifa? Isso existe em algum lugar? O que isso tem a ver com os problemas de mobilidade urbana que São Paulo vive hoje? Como funciona o sistema de transporte coletivo hoje? Como ele influencia a organização do espaço urbano, e a vida das pessoas na cidade?

A fim de discussão a questão da mobilidade urbana e do direito à cidade, o Movimento Passe Livre de São Paulo (MPL-SP) organizará, junto ao C.A. de Ciências Sociais (CEUPES), um debate público sobre o projeto Tarifa Zero e Direito à Cidade. A atividade acontecerá na próxima quarta-feira, dia 8, às 18h, na sala 14 do prédio de Ciências Sociais na FFLCH-USP. Continue reading “[SP] “Tarifa Zero, realidade possível”. Debate com Raquel Rolnik, Vladmir Safatle, Lúcio Gregori e Movimento Passe Livre”