Tarifa zero metaleira

Jedbanger, uma revista argentina dedicada ao metal, na sua edição de julho, publicou uma entrevista com Pedro Poney, da banda Violator, de Brasília. Próximo do Movimento Passe Livre do Distrito Federal, Poney foi perguntado sobre os protestos de junho/julho no Brasil, antes mesmo de entrarem nos assuntos musicais. Segue o trecho da entrevista (Chico Buarque que se cuide):

“Participei dos protestos na minha cidade, em Brasília”, explica Poney. “Começaram com uma reivindicação por melhorias no transporte público, e os meios de comunicação de massa eram contra. À medida que os protestos começaram a crescer, houve muita brutalidade policial. Quando os protestos se tornaram gigantes tanto a sociedade como os meios de comunicação de massa mudaram sua postura, e aí entraram vários grupos conservadores e de direita que quiseram tirar proveito dos protestos. Acredito que para os que se identificam com a esquerda, como eu, é um momento de luta, é um momento de disputa, conquistar melhorias para a América do Sul, para que tenhamos melhores cidades. É um momento de tomar as ruas e exigir o que acreditamos que seja justo. Estou muito envolvido com tudo isso, com o MPL, o movimento pelo transporte público. A reivindicação é clara e específica, ainda que a direita queira aproveitar e exigir reivindicações mais genéricas, como se fosse apenas uma crítica à corrupção política, com o que, obviamente, discordamos”.

O que não fica claro pra mim é se exigem transporte gratuito ou tarifas menores… Continue reading “Tarifa zero metaleira”

Ele ajudou a fundar o Movimento Passe Livre, entrevista com Marcelo Pomar

por Coletivo Maria Tonha

Aos 19 minutos e 23 segundos de “Impasse”, documentário sobre as lutas contra o aumento da tarifa em Florianópolis, há uma cena que tem lugar no Fórum Social Mundial de 2005, ocorrido em Porto Alegre. Nela, Marcelo Pomar aparece segurando um microfone e lendo uma carta de princípios de uma organização “apartidária, mas não anti-partidária”. Era a plenária de fundação do Movimento Passe Livre, o MPL.

Oito anos mais tarde, o MPL vive seu momento de maior fama. Isso graças ao seu papel indutor nos protestos contra o aumento da tarifa de transporte público em São Paulo, que posteriormente acabaram se desdobrando em protestos massivos por todo o Brasil.

Já Marcelo Pomar, hoje com 31 anos, graduado em História pela Udesc e professor de xadrez, não está mais no dia a dia do MPL por conta do atual trabalho – é assessor de uma parlamentar na Assembleia Legislativa de Santa Catarina – mas segue sendo um dos principais quadros teóricos do movimento. Já falou no TEDxFloripa, em 2011, em apresentação intitulada “Por uma vida sem catracas”. No último dia 10 de julho, discursou no plenário da Câmara, em Brasília, em que comentou os recentes protestos que acometeram o país, além também de ter discorrido sobre o projeto Tarifa Zero.

O coletivo Maria Tonha realizou uma longa entrevista com Marcelo para falar sobre a fundação do MPL, as Jornadas de Junho e a Tarifa Zero. Continue reading “Ele ajudou a fundar o Movimento Passe Livre, entrevista com Marcelo Pomar”

Resoluções do I Encontro Nacional pelo Passe Livre, Florianopolis, julho de 2004

Manifesto do Encontro Nacional do Passe Livre

Uma faísca está incendiando os corações e mentes dos estudantes nos pontos mais distintos deste país: é a Campanha pelo Passe Livre. Esta mesma faísca ameaça por fogo em ônibus, ruas, câmaras, prefeituras etc. As razões para a força deste movimento provêm da necessidade objetiva de uma população que sob as condições mais arcaicas de organização social buscam estabelecer os limites da sua própria exploração. O direito à educação é o princípio inalienável destes jovens que tomam as cidades em luta contra o sistema de transporte. Continue reading “Resoluções do I Encontro Nacional pelo Passe Livre, Florianopolis, julho de 2004”

Isenção de impostos não leva ao transporte público de verdade

O Congresso prorrogou por mais 60 dias a Medida Provisória 617, que isenta as empresas de transporte coletivo do pagamento de impostos (PIS/Cofins). A expectativa é que esta medida se transforme em lei.

Isentar as empresas do pagamento de impostos é uma ideia desesperada para conter no curto prazo o cenário catastrófico de exclusão proporcionado pelo sistema de transporte. Quantos impostos ainda poderão ser ignorados pelo poder público? Qual é o fim desta política? Certamente não caminha em direção ao transporte público de verdade, pois: Continue reading “Isenção de impostos não leva ao transporte público de verdade”

Tarifa zero: transporte público é de graça em Muzambinho, MG

População tem acesso a ônibus de graça em Muzambinho (Foto: Reprodução EPTV)

do G1

A insatisfação com o serviço e o preço cobrado pela passagem do transporte público tem sido o principal alvo dos manifestantes em todo o Brasil. Mas, pelo menos em Muzambinho (MG), esse não foi o motivo dos protestos na cidade. Isso porque no município ninguém paga para andar de ônibus.

A cidade de pouco mais de 20 mil habitantes tem transporte coletivo desde outubro de 2011. A cada viagem, os veículos percorrem 28 quilômetros de ruas e avenidas, passando por vários bairros. Nos ônibus, há roletas, mas não existem cobradores. Basta passar e seguir viagem sem nenhum gasto. Diferente de cidades onde o transporte público é complicado e superlotado, em Muzambinho, geralmente, todos os passageiros ficam sentados. Continue reading “Tarifa zero: transporte público é de graça em Muzambinho, MG”

Da direita à esquerda: fogo das ruas sacode a política institucional

por Simara Pereira e Victor Khaled

Em 17 de julho, Edson Moura Junior (PMDB) anunciou a implementação da Tarifa Zero no sistema de transporte coletivo de Paulínia, a partir de 1º de outubro, sendo a primeira cidade da Região Metropolitana de Campinas a adotar a medida.  A Prefeitura abolirá a tarifa, que custa um real, subsidiando integralmente o custo do sistema. É isso: Tarifa Zero, simples assim. Que venham vários a reboque. Continue reading “Da direita à esquerda: fogo das ruas sacode a política institucional”

Tarifa Zero em Paulínia, SP

Mais uma boa notícia na esteira das lutas que se iniciaram em junho: a partir de 1º de outubro na cidade de Paulínia, o transporte público funcionará com tarifa zero. Paulínia é um município de 85 mil habitantes e se encontra na região metropolitana de Campinas, São Paulo.

Talvez o transporte público devesse ser de graça

Por N.B. – 19 de Junho de 2013. Washington D.C. – The Economist

O blogueiro da Slate Matt Yglesias decidiu, depois de andar de bonde em Estrasburgo, que o sistema de comprovação de pagamento de tarifas—aquele em que o pagamento das tarifas é policiado por inspetores que distribuem multas quando pegam você sem o bilhete certo—é melhor para o transporte público do que o sistema de ‘pagar por viagem’. Mas há uma proposta mais radical que poderia funcionar ainda melhor: tornar o transporte público de graça.

O sistema de comprovação de pagamento sem dúvida seria uma grande melhora em relação aos sistemas ineficientes que atualmente dominam as linhas de ônibus e metrô das cidades americanas. Alguns anos atrás um grupo de engenheiros da Metropolitan Transit Authority (MTA) de Nova Iorque calcularam a quantidade de tempo perdida enquanto os passageiros esperavam para subir no ônibus e pagar a tarifa de uma única corrida da linha de ônibus Bx12 Limitada no Bronx. A resposta foi 16 minutos e 16 segundos, ou mais de um quarto da corrida. Um sistema de comprovação de pagamento economizaria muito tempo.

Desde esse estudo, o MTA mudou para o sistema de comprovação de pagamento em diversas linhas, incluindo a Bx12 Limitada. Os tempos de espera diminuíram, e a velocidade média aumentou. Mas, se os ônibus fossem de graça, tudo poderia funcionar ainda melhor.

Não é tão louco quanto parece. Continue reading “Talvez o transporte público devesse ser de graça”

[Floripa] Catracaço: Polícia para quem?

por Frente de Luta pelo Transporte Público

O catracaço já havia começado. Homens e mulheres de todas as idades passavam por cima ou por baixo da catraca. Mas como em qualquer outro lugar as gestantes precisam de condições especiais.

Para que a mulher grávida pudesse aproveitar a Tarifa Zero, o portão tinha que ser aberto. Não foi o que aconteceu. Os guardas patrimoniais do terminal não cederam, mesmo com a insistência dos manifestantes.

A confusão começou quando o portão foi retirado à força, abrindo caminho para a gestante e facilitando a Tarifa Zero na plataforma B do Terminal do Centro (Ticen). Continue reading “[Floripa] Catracaço: Polícia para quem?”

Nota do MPL-SP sobre as mobilizações do dia 11/07

por Movimento Passe Livre São Paulo

No próximo dia 11, centrais sindicais e movimentos de todo país organizam um dia de luta, com greves e manifestações. Saudamos todos os trabalhadores e trabalhadoras que se mobilizam Brasil afora. Só a luta pode mudar nossas vidas.

Mas só mudamos a vida quando sabemos pelo que lutamos. Já no dia 11, há tantas reivindicações diferentes sendo levantadas que elas tendem a ficar diluídas. Não sabemos a quem interessa essa diluição, mas certamente não é aos trabalhadores. Se nossos problemas são concretos, nossas pautas devem ser igualmente concretas.

O Movimento Passe Livre de São Paulo é um movimento social autônomo que luta por transporte público, e nesse dia é a luta por transporte que vamos fortalecer. Mas não nos termos vagos colocados pelas centrais sindicais, que pedem genericamente um “transporte público de qualidade”. O transporte só será “público e de qualidade” quando não tiver tarifa e for controlado pelos seus trabalhadores e usuários, não mais por empresas privadas. Continue reading “Nota do MPL-SP sobre as mobilizações do dia 11/07”

[Floripa] Ca­tra­ca­ço, s.m

por Frente de Luta pelo Transporte Público de Florianópolis

Os dias 04 e 05/07 colocaram um novo vocábulo no dicionário manezês: catracaço. A definição poderia ser algo como: “s.m. Ato de passar pela catraca sem pagar a tarifa, em protesto”. Mas ainda há que se pensar qual o real significado dos milhares de “pulos” de catraca realizados em Floripa na semana passada. Trata­-se de um ato de desobediência civil, sem dano ao patrimônio, que atinge tão somente aos empresários, que, sabemos,mantém a “caixa­ preta” do transporte. Mais do que isso, o catracaço é uma forma de dizer ao emudecido poder público que é hora de apresentar respostas. Continue reading “[Floripa] Ca­tra­ca­ço, s.m”

[Floripa] Hoje: Ticen recebe aulão público sobre o projeto Tarifa Zero

A Frente de Luta pelo Transporte e o Movimento Passe Livre (MPL) oferecem um aulão público sobre o projeto Tarifa Zero nesta quarta-feira, às 18h, em frente ao Terminal de Integração do Centro (Ticen), em Florianópolis. Os integrantes do movimento pretendem tirar dúvidas em relação aos impactos de um transporte coletivo gratuito, além de expor maneiras de viabilizá-lo economicamente.

A atividade começa às 17h, com distribuição de cartilhas explicativas e exibição de um vídeo sobre o projeto Tarifa Zero. “O vídeo será exibido continuamente até as 18h, e esperamos disponibilizar pelo menos trinta cadeiras para os cidadãos que quiserem participar do aulão. Será uma grande oportunidade para a população entender e discutir nossas propostas”, explica Victor Khaled, integrante da Frente e do MPL.

Um dia após o aulão, na quinta-feira, 11, o movimento volta às ruas para somar forças à paralisação nacional dos trabalhadores, realizando o sexto protesto pela redução da tarifa de ônibus em Florianópolis. Os manifestantes se concentrarão às 14h no Ticen e, duas horas depois, se juntam ao ato unificado convocado pelas oito centrais sindicais brasileiras.

Aulão público sobre o projeto Tarifa Zero

Dia 10 de julho, quarta-feira, a partir das 18 horas

Terminal Integrado do Centro (TICEN)

Ato pela redução da tarifa

Dia 11 de julho, quinta-feira, a partir das 14 horas

Terminal Integrado do Centro (TICEN)

 

Tarifa zero torna a mobilidade urbana um direito social, entrevista com Lúcio Gregori

por Michelle Amaral, do Brasil de Fato

foto: Valter Campanato/ABr

Após as massivas mobilizações que culminaram na revogação do reajuste das passagens dos ônibus, trem e metrô de São Paulo, o Movimento Passe Livre (MPL), que encabeçou os protestos, afirma que continuará a luta por um transporte efetivamente público por meio da reivindicação da tarifa zero.

Em agosto de 2011, o MPL lançou uma campanha de coleta de assinaturas para apresentação do Projeto de Lei de Iniciativa Popular da Tarifa Zero. A proposta defende a criação de um Fundo dos Transportes que reunirá todo o recurso destinado aos transportes, bem como o repasse de valores arrecadados por meio de impostos de forma progressiva, na qual quem tem mais pague mais e quem tem menos pague menos. Além disso, institui o Conselho Municipal de Transportes, que irá gerir todo o sistema, com a participação de representantes da Secretaria Municipal de Transportes (SMT) e representantes da sociedade civil. Continue reading “Tarifa zero torna a mobilidade urbana um direito social, entrevista com Lúcio Gregori”