[MPL Rio e Niterói] Sobre o ato do dia 28 e a jornada de lutas que se inicia

O ano se iniciou após o MPL-Rio e o MPL-Niterói terem organizado seu primeiro ato, em 20 de Dezembro, construído com outras organizações, indivíduos e movimentos. A luta contra o aumento das passagens municipais foi retomada após o Prefeito Eduardo Paes declarar que ele ocorreria em Janeiro de 2014. Porém no dia do ato o Tribunal de Contas do Município aconselhou que o prefeito não aumentasse as passagens, devido às irregularidades na analise das contas que envolvem a FETRANSPOR. Seguida da posição do prefeito de esperar até Fevereiro para ter a resposta do órgão, no mês Janeiro ficou suspenso de aumento na tarifa municipal no Rio. Continue reading “[MPL Rio e Niterói] Sobre o ato do dia 28 e a jornada de lutas que se inicia”

As tarifas aumentarão no Rio e haverá luta pela redução

A prefeitura do Rio de Janeiro anunciou hoje que as tarifas de ônibus serão aumentadas, a partir do dia 8 de fevereiro, de R$ 2,75 para R$ 3,00. O Movimento Passe Livre do Rio de Janeiro já vinha organizando a luta para resistir a esse reajuste (e ao já em vigor nas linhas intermunicipais e autorizado nos trens) que significa o aumento no número de pessoas que podem andar de ônibus, reduzindo a liberdade de deslocamento dos mais pobres pela cidade, e precarizando a vida dos que ainda conseguem pagar pelas passagens – desde que deixem de gastar seus rendimentos com outras coisas.

Não é demais associar o aumento nas tarifas com a política de proibição do acesso de populações mais pobres, sobretudo jovens, como no caso dos rolezinhos nos shoppings e nas praias, assunto abordado no artigo abaixo, Pelo direito ao “rolezinho” pela cidade. A lição é clara: tarifa é muito mais do que fonte de custeio do sistema, é um método pouco sutil de controle sobre quem pode ou não pode ir a determinados lugares, em determinados horários.

Veja abaixo como foi a manifestação contra os aumentos puxada pelo MPL Rio, realizada na última terça, dia 28. A próxima está marcada para o dia 6, a partir das 17h, com concentração na Candelária. Continue reading “As tarifas aumentarão no Rio e haverá luta pela redução”

Nove anos da fundação do MPL nacional

Há 9 anos, coletivos que lutavam contra os problemas do transporte coletivo em suas cidades se encontraram em uma plenário no Fórum Social Mundial,em Porto Alegre. Em um dia de debates, esses coletivos perceberam não só as semelhanças de seus problemas, mas também de suas práticas políticas. Assim nascia a federação nacional do Movimento Passe Livre – um movimento social autônomo, horizontal, independente e apartidário – que, ao longo de todo esse tempo, tocou diversas lutas por um transporte efetivamente público em todo o Brasil.

Toda força para quem luta por uma vida sem catracas!

[Cobertura da plenária no Centro de Mídia Independente (CMI): http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2005/02/306121.shtml]

Retirado de http://saopaulo.mpl.org.br/2014/01/29/nove-anos-da-fundacao-do-mpl-nacional/

 

Pelo direito ao “rolezinho” pela cidade/ A cultura de se chamar lazer de pobre de “arrastão”

Por Andressa Vieira

Quem pegou ônibus nas últimas semanas na cidade do Rio de janeiro pela zona sul observou uma presença ostensiva de policiais nos espaços públicos. Chegou a ter um carro do Choque em cada esquina e o tempo todo estes agentes abordavam e revistavam jovens negros com roupas simples que passeavam pela praia e ruas próximas.

Os ônibus que vêm da zona norte estão sendo escoltados por batedores (policiais em moto) e os responsáveis pela ação chegaram a alegar que seguiam “jovens sem camisa pra evitar arruaça”. Num Rio de janeiro que nos últimos dias chegou a ter sensação térmica de 50 graus, por que seria problemático alguém estar sem camisa a caminho da praia? Para um recorte de classes, é claro. Continue reading “Pelo direito ao “rolezinho” pela cidade/ A cultura de se chamar lazer de pobre de “arrastão””