Tijucas do Sul, no Paraná, terá tarifa zero no transporte coletivo

por Rodrigo Batista

Decisão foi aprovada pela Câmara de Vereadores do município. Na atual concessão, usuários pagam de R$ 3,50 a R$ 5 na tarifa

Enquanto Curitiba e as grandes cidades da Região Metropolitana continuam em meio a discussões sobre o valor da tarifa de ônibus e a qualidade do transporte coletivo, o município de Tijucas do Sul, a cerca de 50 quilômetros da capital, vai implantar tarifa zero no transporte público a partir de dezembro deste ano. A decisão foi aprovada pela Câmara dos Vereadores e será colocada em prática pela prefeitura assim que terminar a atual concessão das linhas urbanas.

Com o término da concessão, a própria prefeitura vai assumir as linhas de ônibus e comprar veículos para o transporte, bem como chamar motoristas concursados para operar nos veículos – por se tratar de tarifa zero, o município não precisará de cobradores. Atualmente, o usuário do transporte público no município paga R$ 3,50 para ônibus urbano e entre R$ 3,50 e R$ 5,00 para linhas interioranas – que vão para localidades mais afastadas do centro da cidade.

Segundo o secretário de Administração de Tijucas do Sul, Hélio Marcos de Oliveira, a prefeitura está finalizando a licitação para compra de veículos. A intenção de deixar o transporte com tarifa zero surgiu depois de uma análise feita pelo poder público sobre qual a melhor maneira de manter as linhas em operação: ter uma nova concessão ou administrar os ônibus. “Para manter o preço atual da tarifa, teríamos que subsidiar um pouco. Entre isso e deixar a tarifa gratuita, decidimos investir um pouco mais e adotar a tarifa zero”, explica.

O custo estimado que a prefeitura terá com a manutenção da frota, salário de funcionários e compra de óleo diesel será de R$ 30 mil mensais. A concessão da atual empresa, que administra as linhas há 25 anos, termina em 4 de dezembro. A ideia da prefeitura é assumir a operação logo no dia 5 de dezembro. “Não criamos nenhuma autarquia que requer mais custos. A operação das linhas será da Secretaria de Viação e Obras”, diz Oliveira.

A cidade, com 16 mil habitantes, possui quatro linhas de ônibus. A intenção da prefeitura é usar os atuais trajetos num primeiro momento e, segundo o secretário, “na medida do possível” mudar e melhorar as linhas.

Cidades com tarifa zero

De acordo com dados da União Internacional de Transporte Público e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Paraná possui também outras duas cidades que adotam tarifa zero: Ivaiporã, no Norte do Paraná, e que possui cinco linhas em operação, e Pitanga, no Centro-Sul, com duas linhas de ônibus.

Em ambos os municípios, o transporte funciona em poucos horários – somente nos períodos de ida e volta do trabalho. Em Ivaiporã, a administração pública gasta R$ 50 mil mensais com os ônibus e em Pitanga são R$ 13 mil – uma linha é terceirizada e outra é própria do município do Centro-Sul. No Brasil, além do Paraná, há tarifa zero nas cidades de Maricá (RJ), Agudos (SP), Muzambinho (MG), Silva Jardim (RJ), Porto Real (RJ), Potirendaba (SP) e Dourado (SP).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *