Docentes da UFRJ defendem a tarifa zero

Ao lado do ex-Canecão, na zona sul do Rio, painel da Seção Sindical dos Docentes da UFRJ reforça campanha que, com os recentes aumentos nas tarifas dos transportes públicos, volta a embalar protestos em várias cidades do país. Em 2013, vale lembrar, a indignação popular diante do reajuste das passagens de ônibus, trem e metrô deu início às grandes manifestações daquele ano.

Fotos: Kelvin Melo

Retirado da página https://www.facebook.com/adufrj.ssind

 

Controle infame!

por Camila Betoni

Na região da Lombárdia, bem ao norte da Itália, encontrei essa pixação em uma pequena estação de trem perto de Milão. “Lembre-se de não pagar a passagem! Controle infame!”. Nos trens da Itália não há catracas, o controllori acontece quando os guardinhas das empresas passam pelos vagões cobrando os bilhetes dos passageiros. Deu pra ver que aqui a mercantilização do direito de circular também é vista como injusta, como infame. Era pra foto ter saído melhorzinha, mas as janelas do trem estavam muito sujas. Por uma vida sem controle!

[Floripa] Amor sem catracas

por Fernando Evangelista


Foto: Eduardo Valente

Floripa, 4 de julho de 2013: Integrantes da Frente de Luta pelo Transporte e do Movimento Passe Livre ocupam o sindicato das empresas de ônibus por oito horas. Usuários pulam a catraca e debatem com os estudantes o projeto Tarifa Zero. Prefeito é convidado a discutir a questão da mobilidade urbana em praça pública. Zé da Pipoca, figura muito querida e popular no Ticen (Terminal do Centro), viúvo há 10 anos, pega um megafone e pede a namorada Priscila em casamento, na frente de todo mundo. O povo silencia, esperando a resposta. Ela aceita, dá um beijo de cinema no noivo e os dois pulam a catraca. Coisa mais linda, ô.

Júnior

ilustração por Flávio Bá

Homenagem ao 59º aniversário do Maestro Júnior, o capacete, o vovô garoto.

[São Paulo] Aula pública: Tarifa Zero e mobilização popular


[clique na imagem para visualizar maior]

Tarifa zero e mobilização popular estão em pauta em todo o país. Para difundir e ampliar estes temas, o Movimento Passe Livre São Paulo convida todos e todas para uma aula pública nesta quinta-feira, às 17h. O local não poderia ser mais adequado: do lado de fora da Prefeitura de São Paulo, onde há semanas estamos fazendo política voltada para o interesse coletivo.

Quem dará essa aula?
Lúcio Gregori, engenheiro, músico, ex-secretário de Transportes da prefeitura Luiza Erundina (1989-1992) e idealizador do Projeto Tarifa Zero.
Paulo Arantes, filósofo, escritor, pesquisador e professor aposentado do Departamento de Filosofia da USP.

observação: se chover, a aula será realizada embaixo do Viaduto do Chá.

E a tarifa baixou

No mesmo dia que o MPL rumou para Brasília para apresentar suas demandas ao governo federal, as tarifas de ônibus retornaram aos R$ 3,00. Taí a materialização da conquista. Aconteceu.

 

Ocupando pontes para revogar aumentos

Em 2004 e 2005 tomamos as ruas de Florianópolis para revogar aumentos nas tarifas. Em São Paulo a história se repete e sairá igualmente vitoriosa.

Floripa, 2004
Foto: Jorge Minella

São Paulo, 2013
Foto: Daniel Guimarães
tradução do cartaz: “Temos a Copa do Mundo mas não temos transporte público”