A luta por transporte é muita coisa!

Uma menina me perguntou no Facebook por que o Movimento Passe Livre, nas palavras dela, “exclui outras pautas”. Segue a minha resposta para ela:
Antes, esclareço que eu só posso falar por mim, o movimento são muitas pessoas. Dito isto, a luta imediata que me interessa é a revogação do aumento. Entenda que isso já é muita coisa! O transporte deve ser compreendido como um direito fundamental, que inclusive conecta/dá acesso a muitos outros direitos. No Brasil 37 milhões de pessoas estão excluídas do transporte chamado “público” e consequentemente excluídas das escolas “públicas” e dos hospitais “públicos” porque não podem pagar os ônibus para chegar a esses espaços. O mesmo vale para centros culturais gratuitos, parques abertos, restaurantes populares… Assim, a luta por transporte é também luta por educação, por saúde, por cultura, por diversão… A economia no gasto do transporte aumentaria a verba para as famílias comprarem alimentos… Uma outra cidade e um outro país necessariamente passam por uma mudança radical na rede de transporte. Vamos dar um passo de cada vez. A grande imprensa e os alguns partidos políticos conservadores querem dispersar a luta, não vamos deixar isso acontecer! Dar um passo de cada vez não exclui outras pautas que as pessoas considerarem relevantes, mas nesse momento o que “está pegando”, não apenas em São Paulo mas também em várias outras cidades brasileiras, é a luta pelo transporte como um direito!

Os pontos objetivos da luta

1. O movimento se iniciou centralmente na luta por reduzir a tarifa dos transportes coletivos, e subsidiariamente pela tarifa zero e direito a cidade. São as bandeiras do MPL, que são construídas há uma década, com manifestações maiores e menores ao longo desses anos.

2. A repressão brutal da PM de São Paulo, na noite de 13 de junho, com centenas de feridos, detidos, e espancamentos covardes causou uma comoção nacional e internacional, e levou as manifestações a uma dimensão jamais antes vista para o tema de mobilidade urbana.

3. A grande mídia brasileira, que é monopolista, e que não recebeu do governo federal o enfrentamento necessário para sua regulação na perspectiva da democratização, e que tem interesses imbricados com a direita reacionária, vendida e subserviente do Brasil, num processo de manipulação vil, tentou transformar a pauta do movimento na sua própria agenda política.

4. Isso não é novidade. Vale lembrar que em 1984, num dos comícios decisivos da Campanha das Diretas Já na Praça da Sé, o JN da Globo anunciava que as pessoas estavam ali reunidas para festejar o aniversário de São Paulo. Continue reading “Os pontos objetivos da luta”

[São Paulo] Canção para o Movimento Passe Livre

Neste momento em que a imprensa tenta manipular a luta imediata pela revogação do aumento e a luta a longo prazo por tarifa zero, sugerindo uma luta “por outro país”, ou “contra a corrupção”, escolhi publicar na minha coluna aqui no TarifaZero a “Canção para o Movimento Passe Livre”, composta por Rodolfo Valente em 2006, para lembrar o verdadeiro motivo dessa revolta tão bonita que estamos vivendo na cidade de São Paulo. Por favor escutem e espalhem esta canção. De preferência em coro, nas ruas!

Canção para o Movimento Passe Livre
Rodolfo Valente

Para baixar clique aqui.

Para ouvir:

Clique em ‘continua’ para ler a letra. Continue reading “[São Paulo] Canção para o Movimento Passe Livre”

Estamos escrevendo a História!

Carregamos um mundo novo em nossos corações, que cresce a cada momento. Ele está crescendo neste instante […].
Buenaventura Durruti

Depois de passar os últimos dias em São Paulo, volto a Florianópolis com todos os pensamentos tomados pelo tema que tem monopolizado as conversas na cidade: as manifestações do Movimento Passe Livre. Não sei exatamente se foi por escolha ou por imposição da vida (talvez um misto dos dois) que deixei São Paulo para morar na capital catarinense, mas a verdade é que apesar dos mais de 5 anos e meio que se passaram, nunca rompi os laços políticos e afetivos que me ligam a SP, que se encontram mais fortes do que nunca por conta do momento político que atravessa a cidade.

Continue reading “Estamos escrevendo a História!”

[São Paulo] “Falta de discernimento”, Folha?

A Folha de S. Paulo divulgou que sete de seus repórteres foram atingidos pela Polícia Militar na noite de 13 de junho de 2013, enquanto cobriam o quarto grande ato pela revogação do aumento das tarifas do transporte coletivo em São Paulo. E disse que “repudia toda forma de violência e protesta contra a falta de discernimento da Polícia Militar no episódio”.”Falta de discernimento”, Folha? Então fora a imprensa tudo bem a polícia sair matando?